Quem somos

Com sede em Curitiba (PR) e atuação internacional, o Instituto Aliança contra Hanseníase – AAL, na sigla em inglês (Alliance Against Leprosy), é uma associação sem fins lucrativos fundada em 2018 que une ciência, educação e filantropia no combate à hanseníase, doença também conhecida como lepra. Tem foco exclusivo em hanseníase e seu objetivo é qualificar profissionais de saúde para que possam diagnosticar e tratar a hanseníase de forma ética e comprometida com a população afetada; disseminar informações de qualidade sobre a doença para conscientizar a população e combater a discriminação; e prestar assistência a pessoas com deficiências físicas causadas pela hanseníase.

As ações filantrópicas reúnem parcerias com poder público, iniciativa privada, terceiro setor e campo científico, dando suporte a pesquisadores dedicados a uma das doenças mais negligenciadas do mundo. Também atua na difusão de informações de qualidade, incentivando o diagnóstico precoce para assistência à população afetada pela doença.

Nossos princípios organizacionais

O Instituto AAL nasceu da vontade de ajudar pacientes, levando assistência e informação de qualidade, com embasamento ético e científico. Atua em conjunto com as pessoas com hanseníase, ouvindo suas necessidades e preferências. Valoriza a transparência e presta conta de suas atividades com reconhecimento internacional, utilizando auditoria externa realizada pela MAZARS, empresa internacionalmente reconhecida, que opera em 90 países.

MISSÃO

Levar assistência e informação de qualidade, com embasamento ético e científico, às pessoas acometidas pela hanseníase, por meio de ações inovadoras e tecnologias. 

VISÃO

Ser referência nacional e internacional no combate à hanseníase.

VALORES

  • Ética
  • Inovação
  • Equidade
  • Respeito
  • Qualidade
  • Transparência

Nossos eixos de atuação

O Instituto Aliança Contra Hanseníase une ciência, educação e filantropia no combate à hanseníase, doença também conhecida como lepra. Nossos eixos de atuação são definidos em:

CIÊNCIA: presença nos principais eventos científicos nacionais e internacionais. Apoio institucional a projetos científicos relacionados à hanseníase. 

EDUCAÇÃO: participação com profissionais de saúde favorecendo o diagnóstico e tratamento de forma ética e comprometida; também dissemina informações de qualidade à população para o combate à discriminação e preconceito

FILANTROPIA: atuação em reabilitação, com doação de materiais e dispositivos de tecnologia assistiva para pessoas com deficiências físicas causadas pela hanseníase.


Quem faz parte

Governança

Conselho Deliberativo

Com vasta experiência profissional em empresas nacionais e multinacionais dos segmentos químico e farmacêutico, atuou há mais de 13 anos como CFO em diversas áreas e projetos financeiros com foco na boa governança, controladoria, reestruturação financeira-administrativa-societária, fusões e aquisições, relações com investidores, gestão de risco e mercados emergentes. Atuou também como Conselheiro de Administração há quase 10 anos de empresas multinacionais. Formado em Contabilidade e Finanças pela University of St.Gallen e Pós-graduado em Agronegócios (MBA) pela ESALQ – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”. Atuou como diretor presidente do Grupo Ortus S.A., membro do conselho administrativo da Solvay, presidente do conselho da Peróxidos do Brasil Ltda. Atualmente é presidente da diretoria da Agro Mercantil Vila Rica Ltda. No Instituto Aliança Contra Hanseníase, assume o cargo de presidente do conselho deliberativo.

Médico pela Unesp, mestre, doutor e pós-doutor pela USP. Especialista em Dermatologia (Conselho Federal de Medicina), Medicina do Trabalho e Saúde Pública (Universidade de São Paulo), Hansenologia (Associação Médica Brasileira). Bolsista, além de sucessivas vezes da Organização Mundial da Saúde e de instituições italiana, francesa e americana, estagiou durante quinze anos, pelo CNPq (em todas as categorias aí existentes, Iniciação Científica, Aperfeiçoamento, Pós-graduação, Produtividade em Pesquisa e Pós-Doutorado em Serviços da Faculdade de Medicina da USP, UNESP e UNICAMP e do Instituto de Biociências da USP. No plano internacional, entre os treinamentos, contam-se o realizado no Center for Disease Control e no Hansen s Disease National Center, Estados Unidos, e no Hôpital Claude Bernard, França, e no Centro de Pesquisas e Investigações para a América Latina em Doenças Transmissíveis, Venezuela. Cumpriu missões oficiais e não governamentais de curta duração, em vários países, destacadamente Índia, Estados Unidos, França, Venezuela e Costa Rica. Assessor STC da Organização Panamericana da Saúde repetidamente, atuou como consultor da CAPES/MEC, da SEED/MEC e da SDC/CNPq, bem como especialista da Câmara de Educação Superior do Conselho Estadual de Educação. Foi diretor de Divisão Nacional de Dermatologia Sanitária do Ministério da Saúde por vários anos e dirigente da área de Saúde do CNPq, onde coordenou, entre outros, os Programas de Saúde Coletiva, Doenças Endêmicas e Educação Física. Instituições desta natureza, tanto quanto nas respectivas sociedades científicas, ocupou cargos de direção por diversas vezes. Professor Titular habilitado da Escola Nacional de Saúde Pública, desenvolveu exercício regular da docência na Faculdade de Saúde Pública da USP e Faculdade de Ciências da Saúde da UnB; militou também em outras instituições, tanto a nível de graduação, quanto de especialização, mestrado e doutorado. Além da correspondente prática clínica, registra conhecida atividade na execução e coordenação de projetos, com recursos de instituições nacionais (sobretudo CNPq e FAPESP) e internacionais. Interagiu com colaboradores em mais de três centenas de trabalhos científicos publicados e outros tantos apresentados em encontros técnicos. Editor de revistas científicas, tem sido consultor editorial de numerosas delas, assim como de órgãos de fomento. Contribuindo decisivamente na geração de 49 produtos tecnológicos, recebeu diferentes distinções acadêmicas, incluindo a Menção Honrosa de Doutor Cidadão da Associação Paulista de Medicina. Na Unicamp exerceu funções de Coordenador de Extensão, Chefe de Departamento e membro de colegiados diretivos, responsável por cursos de formação de especialistas, coordenação de linhas de pesquisa de pós-graduação e dezenas de disciplinas; recipiendário por duas vezes, face a respectiva produtividade, do Prêmio de Reconhecimento Acadêmico Zeferino Vaz; Professor Titular, Decano da Unidade e Coordenador de Grupo certificado no Diretório do CNPq, tendo composto Comissão de Pós-graduação e a Comissão Central de Pesquisa da Universidade; NERD-6 de curso de Pós-graduação, membro de duas linhas de pesquisa, com orientação a mais de cem teses/dissertações/trabalhos de iniciação científica/monografias de conclusão de graduação e especialização. Concursado docente em jornada completa de trabalho na Faculdade de Medicina da PUC Campinas, tem sido simultaneamente Professor Pesquisador, Membro do NDE do Curso, Coordenador do Grupo Epidemiologia e Saúde, Coordenador dos Supervisores do PROVAB, Vice-Presidente do Comitê de Ética de Pesquisa atuando como Responsável pela Área de Pesquisa Clínica, bem como Tutor de Referência do PMMB, Docente responsável pela Liga de Dermatologia, Preceptor ABEM; Avaliador INEP/MEC; Membro “Ad hoc” da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa, CNS/MS e do Exame de REVALIDA/MEC; no âmbito profissionalizante, é Supervisor da Residência de Medicina da Família e da Comunidade.

Marcos da Cunha Lopes Virmond, nascido no Brasil em 1950, é formado em Medicina pela Universidade do Rio Grande do Sul (UFRGS) e membro Titular da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, além de membro Titular da Associação Brasileira de Hanseníase. Ele foi treinado em cirurgia de hanseníase (Índia, 1981 e Etiópia, 1984) e em Gestão de Programas de Saúde (Madagascar, 1993). Possui doutorado em Cirurgia (1999) pela UNESP e em Musicologia (2007) pela UNICAMP. Trabalhou como consultor para Missões Americanas de Hanseníase, Ministério da Saúde do Brasil, Organização Pan-Americana da Saúde – OPAS (Argentina, México, Haiti, Equador, República Dominicana e Barbados) e OMS – Organização Mundial da Saúde (HQ-Genebra, Índia). Atuou como médico do Hospital de Hanseníase de Porto Alegre (1976), foi diretor do Ambulatório de Dermatologia Sanitária da Secretaria de Estado de Saúde do Rio Grande do Sul (1986 – 1990) e Diretor Geral do Instito Lauro de Souza Lima, centro de pesquisa em hanseníase em Bauru, São Paulo, que é referência do Ministério da Saúde do Brasil e centro colaborador da OMS. Foi presidente da Associação Brasileira de Hanseníase por dois mandatos, bem como presidente da Associação Internacional de Hanseníase (ILA) por dois mandatos. Atualmente, Marcos Virmond mora em Bauru (SP) e é professor do Curso de Medicina da USP (FOB, Bauru) e da UNINOVE (Bauru, campus).

Francisca Barros da Silva, mais conhecida como Dide, aos nove anos de idade foi diagnosticada com hanseníase. Hoje, ela é reconhecida nacionalmente pela história marcada por resiliência, luta contra a discriminação e pela prevenção da doença. Cidadã honorária de Piraquara / PR, lá atua como conselheira municipal da Saúde e conselheira municipal da pessoa com deficiência, além de ser coordenadora estadual do Morhan – Movimento de Reintegração dos Acometidos pela Hanseníase, do Paraná. No Instituto AAL, foi embaixadora e atualmente é membro do Conselho do Instituto na cadeira de defensora dos interesses dos pacientes

Diretoria Executiva

Presidente e fundadora da Alliance Against Leprosy – AAL. Dermatologista pela Pontifícia Universidade Católica da Campinas e Hansenologista titulada pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Hansenologia . Pós Graduação em Medicina Internacional e Medicina Tropical pelo Instituto Príncipe Leopoldo: Instituto de Medicina Tropical de Antuérpia-Bélgica. Pós Graduação em Gestão de Saúde pelo Hospital Albert Einstein-São Paulo. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Academia Americana de Dermatologia e Academia Europeia de Dermatologia. Membro do Conselho Consultivo da Companhia de Ordem de Malta Internacional contra a Hanseníase desde 2021.

Bacharel em Direito pela Universidade Tuiuti do Paraná-UTP. Empresário. Diretor da Associação Paranaense de Reabilitação- APR

Dermatologista e Hansenologista. Mestre em Patologia e em doutoramento em Medicina Tropical. Atua em Pernambuco nas cidades de Caruaru e Cabo de Santo Agostinho. Tem cerca de 250 pacientes hansenianos sob seus cuidados. Também é consultor em Dermatologia Sanitária do estado de PE. Docente universitário na Faculdade de Medicina Mauricio de Nassau – Recife – PE. Atualmente é o representante da região Nordeste da Sociedade Brasileira de Hansenologia. Revisor dos periódicos PLOS Neglected Diseases, International Jounal of Dermatology e Jounal of European Academy of Dermatology and Venerealogy.

Graduação em Medicina pela Universidade Federal de Uberlândia – UFU/MG (1982); Especialização em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG (1984); Especialização em Hansenologia pela Sociedade Brasileira de Hansenologia – SBH (1989); Mestrado em Imunologia e Parasitologia Aplicadas pela Universidade Federal de Uberlândia (1995) e Doutorado na Área de Clínica Médica, Sub-área Dermatologia, pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto – FMRP, Universidade de São Paulo – USP (1999). É membro do Comitê Técnico Assessor em Hanseníase, da Secretaria de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde do Brasil (2005-2018) e atual Diretora Científica da Sociedade Brasileira de Hansenologia (SBH), de 2018-2020.É coordenadora do Centro de Referência Nacional em Dermatologia Sanitária e Hanseníase (CREDESH), do Hospital de Clínicas (HC), da Universidade Federal de Uberlândia -UFU. É Professora da Faculdade de Medicina/UFU desde 1985 até o presente (2018). É professora permanente do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/Faculdade de Medicina/UFU. Coordena projetos financiados pela FAPEMIG, CNPq e FNS/Ministério da Saúde.

Terapeuta Ocupacional e Pesquisadora Científica VI do Estado de São Paulo, atuando no Instituto Adolfo Lutz de São José do Rio Preto. Mestre e Doutora em Ciências da Saúde – Epidemiologia. Possui residência no Instituto Lauro de Souza Lima, Bauru-SP e Especialização em Gerenciamento das Unidades Básicas de Saúde – Projeto GERUS (SUS). Atuou como Terapeuta Ocupacional da Secretaria Estadual de Saúde por 16 anos no Núcleo de Reabilitação Municipal de São José do Rio Preto onde implantou e coordenou os serviços de Reabilitação dos Membros Superiores, Programa de Prótese e Órtese e Meios Auxiliares de Locomoção (OPMs) do Ministério da Saúde e o serviço de Prevenção e Reabilitação das Incapacidades em Hanseníase, incluindo a oficina ortopédica. Atua como assessora técnica de várias Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde (SES), do Ministério da Saúde do Brasil e em comissões internacionais. Capacitou mais de 8000 profissionais em cursos e palestras. Atua como avaliadora de manuscritos científicos para revistas nacionais e internacionais e foi editora-chefe da revista Hansenologia Internationalis (2014 a 2021) e Conselheira efetiva do CREFITO-3- São Paulo (2016-2020) . Editora Associada da Plos Neglected Tropical Diseases. Orientou mais de 30 trabalhos de graduação, 19 de Pós-graduação latu-sensu, além de 12 co-orientações de mestrado. Possui 72 artigos científicos publicados, 6 capítulos em 5 livros distintos e tem parceria com varias universidades e instituições do País. Os artigos e projetos científicos vertem para estudos nos seguintes temas: epidemiologia; reabilitação; tecnologia assistiva; hanseníase; lesões neurológicas periféricas; deficiências físicas; educação em saúde; gerenciamento em serviços saúde. No Instituto Aliança Contra Hanseníase, Dra. Susilene assume o cargo de consultora técnica de projetos e diretora técnica do Instituto.

Conselho Fiscal

Bacharel em Direito pela Universidade Tuiuti do Paraná. Atuou como gerente e consultora financeira no Banco HSBC (2003-2015) trabalhando em diversas áreas, como câmbio e especializada em atendimento do segmento de alta renda. Trabalhou de (2015-2016) como gerente financeira da Construtora Haga em Curitiba-PR. Atualmente trabalha na Diretoria Financeira da Assembleia Legislativa do Paraná. Experiência em trabalho voluntariado.

Formado em Tecnologia de Produção Industrial, com MBAs em Operações e Tecnologia, e Finanças, Auditoria e Controladoria. Em síntese com mais de 15 anos de experiência em diversas empresas multinacionais e nacionais de vários segmentos (farmacêutico, tecnologia, automotivo e comércio internacional). Em geral atuando na Supply Chain e recentemente com transição de carreira para General Management.

Médica Dermatologista, atuante em consultório privado. Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia em 2009. Membro Titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Equipe

  • Nicole Morihama – COO Gerente Geral do Instituto AAL, relações-públicas
  • João Francisco Borba – Gerente de Projetos no Mato Grosso, profissional de TI
  • Carolina Batista – Monitora da Ação TECHansen e graduanda de Terapia Ocupacional
  • Rafael Bezerra Corrêa – Monitor do projeto DOCHansen e graduando em Medicina

Parceria internacional

order-of-malta-logo-header

Campanha Internacional da Ordem de Malta contra a Hanseníase

(CIOMAL, na sigla em francês)

Criada em 1958, a Fundação CIOMAL (Campanha Internacional da Ordem de Malta contra a lepra) atua na luta contra a hanseníase e todas as exclusões relacionadas com esta doença, sendo parte da Ordem de Malta da Suíça, com sede em Genebra. É constituída por um membros voluntários que se reúnem para definir e acompanhar os projetos que possibilitam grande impacto social ao redor do mundo. No Brasil, o Instituto AAL é um parceiro exclusivo da CIOMAL, desde 2021, recebendo apoio institucional e financiamento às ações contra a hanseníase.

Saiba mais em: https://ciomal.org/campagne-de-recherche-de-fonds-en-faveur-des-personnes-atteintes-de-la-lepre-au-bresil/

Receba nossas comunicações em seu email